Caros colegas e visitantes.

Nosso grupo trabalha na área da educação, por lidar todo o tempo com seres humanos e vivenciar o tempo inteiro a diferença e a diversidade. Criemos este blog para divulgar sugestões de atividades, histórias infantis, dinâmicas,mensagem, texto sobre a diversidade cultural para que auxilie na prática pedagógica do educador.

sexta-feira, 29 de junho de 2012

História Infantil ( O peixinho de Chocolate)

O peixinho de chocolate.
Mamãe Peixinha ficou grávida no dia das mães. Papai Peixão, muito feliz, comemorou contando para todos os peixes do mar a grande novidade!
Mamãe Peixinha, toda vaidosa, começou a cuidar-se, pois é da família dos peixes mais belos dos mares, ou seja, os lindos peixes-borboletas que são listrados e bem coloridos.
Papai Peixão procurou a Baleia-Azul, considerada a rainha dos mares, para anunciar o nascimento. Preocupado em dar a notícia rapidamente, ela pediu ajuda ao Peixe-Voador. Assim, a notícia espalhou-se por todos os mares. Durante a gravidez, Papai Peixão cercou Mamãe Peixinha de todos os cuidados. Ele não permitiu que sua querida esposa fosse passear em lugares distantes. Além disto, deixou-a resguardada pelo Peixe-Leão.
Uma grande festa, que aconteceria depois do nascimento do peixinho, já tinha sido programada. Todos os peixes do mar iriam participar. Por exemplo, o Golfinho faria uma apresentação de saltos; a Baleia bailaria, jorrando água; o Peixinho-Lanterna iluminaria o mar, formando um enorme contraste de cores.
Chegada a hora do nascimento, Papai Peixão, solicitou a presença do seu amigo Polvo, pois sua força seria sinônimo de energia e segurança. Mamãe Peixinha preparou-se para o nascimento do primeiro peixinho da família. Papai Peixão esperava, ansiosamente, ao lado do Cavalo-Marinho que sempre ficava tentando acalmá-lo.
_ Nasceu! - silvou a Baleia que soltou água para todos os lados, como havia combinado.
_ Oh! Que maravilhosa surpresa! O peixinho é marrom e tem também sabor! - disse o Golfinho ao dar-lhe um carinho beijinho.
A notícia espalhou-se, rapidamente, por todos os mares. Em pouco tempo, vieram peixes de vários lugares, não só para ver, mas também para tocar e sentir um gostinho agradável de chocolate.
Papai Peixão tentou consolá-la, mas a sua esposa só ficou aliviada quando chegou o sábio Salmão que lhe disse:
_ Dona Mamãe Peixinha, no mar todos os peixes têm direitos iguais, mesmo sendo de cores diferentes. É também dever de todos os peixinhos respeitar uns aos outros.
Mamãe Peixinha, mais tranquila, fez a seguinte pergunta:
_ E agora, o que fazer?
Todos os peixes do mar responderam:
_ Deixe-o viver solto e feliz, pois é um peixinho diferente, mas é extremamente lindo. Além disso, todos que se aproximarem dele e tocarem-no, sentirão, num primeiro momento, o gostinho de chocolate que emana de seu corpinho. Depois que travarem laços de amizade, perceberão que a sua alma, também é doce como o chocolate!
Assim, o Peixinho de Chocolate passou a conviver harmoniosamente com todos os peixes do mar!

Livro: O peixinho de Chocolate. Carmem Mendonça.Uberlândia,2000.1 ed.

Sugestões para trabalhar com este livro:
  • conversação sobrea necessidade de respeito ao modo de ser das outras pessoas, da aceitação do outro, independentemente do pertencimento etnico-racial, de gênero e cultural, a inclusão de todos no grande grupo (classe) e nos pequenos grupos de trabalho ou de brincadeira. 
  • confecção de dobradura de um peixinho e montar um cenário para os peixinhos.
  • desenho cego; este desenho consiste em a professora contar um história e o aluno desenhar sem tirar o lápis da folha. Após, comparar os desenhos e valorizar a criação e criatividade de cada aluno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário